terça-feira, 10 de maio de 2016

Marcas...



Hoje o dia teve algo diferente. Logo pela manhã cedo, recebi algumas mensagens de amigos dizendo que estão com saudades, que se lembraram de mim… Isso, para quem está longe de casa/pátria, tem um peso bem significativo. Por mais que eu esteja em casa (comunidade redentorista), cercado de confrades em uma experiência muito bonita de pluralidade cultural, sempre toca lá no fundo do coração aquela nota que, na sinfonia da vida, só poderá ser executada no lugar certo; ponto que agora na pauta está um pouco distante.

Quando pela tarde, abrindo o facebook, vi uma pequena brincadeira no perfil de um amigo carioca. Nisto consistia: "Escreva nos comentários a lembrança da primeira vez que nos encontramos”. Não sou de entrar nessas brincadeiras, mas, desta vez, decidi fazer.

A experiência foi muito interessante e emocionante. Na correria provocada por tantas coisas, nos esquecemos como marcamos as pessoas. Relatos simples de pessoas que há muito não via. Até colegas da faculdade de teologia, que desde aquela época não nos falamos. Alguma coisa ficou, nem se for ao menos uma imagem na memória.

Outros tantos falaram das homilias, cursos, programas de rádio, enfim, da Palavra. Esta que se mostrou nos breves testemunhos muito mais do que junção de letras escritas e fonemas pronunciados, mas de uma postura. A maioria, falou das missas, dos batizados, dos casamentos, dos momentos de oração nas despedidas de entes queridos; isto, para mim que sou padre, faz o coração saltar de alegria. Pude sentir que ali fui, apesar de minhas fraquezas, um pouco pastor.

Enfim, como não sou bobo, sei que, como pecador que sou, também deixei marcas negativas em alguns, mesmo sem saber. Acontece que esses, por tantos motivos, não se manifestariam em uma rede social. Mas tenho consciência que estas marcas estão lá.


Bom, depois desta grande e, ao mesmo tempo, incompleta descrição de sentimentos e fatos, deixo apenas a simples mensagem: Seja consciente de que você deixa marcas na vida dos outros. Não deixe que a correria ou as tantas drogas anestesiantes modernas retirem esta consciência. Viva da melhor forma. Afete e deixe-se afetar. A vida é feita para os permeáveis, para aqueles que querem ser dom e receber dom. 

Um comentário:

  1. O conhecimento, a lembrança do outro e algo que extrapola nosso ser e nos faz ir além...Agradeço a DEUS por ter me dado a oportunidade de participar dos momentos aqui na igreja com o Sr. Pe. Maikel , nas quintas -feiras de adoração ao Santíssimo Sacramento... E de certa forma participei um pouco do seu crescimento enquanto Pastor... Obrigada por tudo!

    ResponderExcluir