domingo, 31 de outubro de 2010

Versículo Bíblico do dia

"Eu te louco, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondestes estas coisas dos sábios e entendidos e as revelastes aos pequeninos. Sim, Pai, assim foi do teu agrado."

Mt 11,25-26

sábado, 30 de outubro de 2010

Versículo Bíblico do dia

"Confia no Senhor de todo o teu coração e não te apóies na tua própria prudência: pensa nele em todos os teus caminhos, e ele conduzirá teus passos"
Pr 3,5-6

P.S.: Tirei esta foto quando ia de Curvelo para Diamantina. Uma estrada com belíssima paisagem.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

XXXI Domingo do Tempo comum - Reflexão

1ª leitura: Sb 11,23[22] – 12,2: O autor nos mostra a ação da Sabedoria de Deus no mundo se manifestando como misericórdia e carinho. Até o "castigo" tem uma função libertadora. Ele não é amigo da morte, mas sim, da vida. Aos pecadores, trata com amor de educador.

 

2ª leitura: 2Ts 1,11-2,2: Esta carta de Paulo lida diretamente com o problema daqueles que, fanáticos, anuciavam o dia do Senhor para já, dizendo que já não vale trabalhar e cuidar do mundo. Mostra-nos que o essencial não é viver na preocupação, até no pavor, do fim do mundo, mas sim o que realmente importa é viver em Cristo, sentido global, finalidade de nossa existência.

 

Evangelho: Lc 19,1-10: Após o publicano que a liturgia da Palavra nos apresentou na semana passada, hoje surge para nós Zaqueu, outro publicano. Este homem que se encontrar com Jesus e usa todos os meios possíveis para vê-lo. Este encontro, esta comunhão (de mesa), provoca significativa mudança de vida. Aquele que estava perdido é resgatado (tema lucano muito importante – cf. Lc 15). O começo de uma nova vida é marcado pela restituição dos bens.

 

Breve Reflexão: Vamos chegando ao final de mais um ano litúrgico. Daqui há poucas semana começaremos as celebrações do Advento, deste tempo de preparação para a novidade de Deus em nossas vidas. Este fato é bastante significativo para interpretação das leituras de hoje.

Com o final do litúrgico, as leituras vão ganhando um tom escatológico, ou seja, vão apontando para a finalidade, para o sentido último de toda existência cristã. Não se trata de um discurso sobre o fim do mundo, ou sobre precisões catastróficas, mas de um ensinamento sobre o que realmente conta na vida. Tendo isto em mente, leiamos agora o sentido deste conjunto de leituras.

O trecho do livro da Sabedoria nos apresenta a proximidade de Deus com a história humana. Ele a conduz como seu "Pastor-educador". Respeitando a liberdade da criação, ele a acolhe e chama para caminhos de vida. Com a realidade profunda da encarnação, Jesus Cristo é o verdadeiro caminho de Deus para a humanidade. É isto que Paulo nos diz na segunda leitura. Para ele, não interessa saber o dia e a hora do "fim do mundo", mas viver em Cristo, diante do definitivo que se nos apresentou. Zaqueu, no Evangelho, encontra-se diante deste definitivo de Deus em Jesus Cristo; por isso, provoca uma mudança radical em sua vida. Ele percebeu aquilo que é realmente essencial e se converteu a isto, ou seja, mudou consciência e vida na direção daquilo que realmente vale a pena.

É para esta comunhão com a Trindade que somos chamados. Zaqueu descobriu isto e nós também, ao longo da história, no processo de constante maturação que é a vida, vamos descobrindo aquilo que realmente interessa e dá sentido às nossas existências. Neste sentido, nossas vidas vão sendo moldadas na pedagogia de Deus, vão sendo conduzidas pelo Mistério da Trindade que cria, salva e santifica. Na liberdade que nos constitui, vamos respondendo ao Amor com que somos amados, trabalhando para um mundo segundo o coração de Deus.


--
P.e Maikel P. Dalbem, C.Ss.R.

P.S.: Textos publicados semanalmente em www.provinciadorio.org.br/?pagina=palavradedeus

Versículo Bíblico do dia

"Feliz aquele que suporta a provação, porque, uma vez provado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam."
Tg 1,12

--
P.e Maikel P. Dalbem, C.Ss.R.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Com São Geraldo, aprendemos...

Partilho com vocês este texto que foi publicado completo no "Nossa Família", da São José de BH, e parte dele no "A caminho com São Geraldo", aqui de Curvelo.


Os santos nos guardam...

 

Os santos são guardiões de nossa fé. Vamos entender melhor esta afirmação: a Igreja, ao elevar algum fiel às honras dos altares, percebe que, em sua vida, aquela pessoa experimentou, de maneira singular, o Mistério do Cristo que nos leva ao Pai. Assim, propõe o seu exemplo a todos os outros cristãos, nos diversos tempos que se seguirão, como caminho a inspirar suas vidas (SC 104). Portanto, eles nos guardam na fé. Como nossos predecessores, apontam-nos para o essencial de nossas vidas: o Mistério da Trindade com a humanidade. Mostram-nos o caminho bom a ser seguido e atualizado em nossa história a partir das interpelações que nos fazem os sinais do tempo em que vivemos.

Assim aconteceu com São Geraldo Magela, este simples irmão redentorista, nascido entre os pobres da singela cidade italiana de Muro. Um pequeno para o mundo, mas grande aos olhos de Deus! Até os dias de hoje, este grande santo inspira, com o seu exemplo, a tantos homens e mulheres no seguimento discipular a Jesus Cristo. Tendo esta consciência, cabe-nos, agora, pontuar alguns aspectos que a história de Geraldo provoca em nosso coração.

 

Um devoto de Nossa Senhora nunca se perde...

 

Esta frase é de nosso fundador, Santo Afonso. Para entendê-la, é preciso ter claro que olhar devotamente para a Mãe de Jesus deve fazer em nós nascer o desejo de seguir sempre mais de perto o Redentor. Ela, que em sua vida terrena teve sua história moldada pelo querer de Deus, mostrou-se sempre fiel, desde o acolhimento de Jesus em seu seio pela ação do Espírito Santo, acompanhando as caminhadas da vida pública de Jesus, manifestando-se forte na dor da cruz, permanecendo até o tempo das primeiras comunidades cristãs.

São Geraldo foi um profundo devoto desta tão bela Mãe. Reza a história que Geraldo, em sua juventude, colocara um pequeno anel no dedo de uma imagem da Virgem, entrelaçando sua história à de Maria. Um gesto singelo, mas profundo. Em sua vida, São Geraldo mostrou-se, como Maria, discípulo sempre fiel de Jesus, compartilhando o mais profundo de sua intimidade com o "Amigo dos amigos". Como Maria, discípulo fiel.

 

As grandes virtudes da fé cristã...

 

No finalzinho do capítulo 13 da Primeira carta de São Paulo aos Coríntios, o Apóstolo nos apresenta as três grandes virtudes da existência cristã no tempo presente: fé, esperança e caridade. Essas três qualidades essenciais vão transparecendo na medida em que a vida daquele que crê vai se conformando à vida de Jesus Cristo. Passaremos, agora, a refletir como isso se deu na vida de São Geraldo.

 

Pela fé, ver a realidade com os olhos de Deus...

 

Do ponto de vista cristão, podemos perceber a fé como a forma como o ser humano, no exercício de sua liberdade, vai se descobrindo e respondendo ao chamado a uma relação filial com Deus, através de Jesus Cristo, na alegria do Espírito Santo. Desta maneira, quando voltamos nosso olhar para a vida de nosso querido irmão São Geraldo, percebemo-la como constante e vivaz resposta à Trindade Santíssima. Sua frase maior, "Aqui se faz a vontade de Deus, como Deus quer, enquanto quiser", fixada na entrada de seu quarto, expressa muito bem o teor de sua vida.

Profundo adorador de Jesus Eucarístico, aos pés do Mestre, derramava sua vida num profundo diálogo de intimidade. Desde muito pequeno, nas "brincadeiras" com o Menino Jesus, manifestava que sua relação com o Senhor moldaria significativamente todo o seu viver. Durante sua curta vida foi conhecido como o "louquinho de Deus", dada a intimidade que manifestava com aquele que era o seu tudo. Assim, a vida de São Geraldo nos ensina, essencialmente, que a fé é relação com Deus que molda, a partir de si, a percepção da própria realidade e sua trama de relações, gerando um contexto libertador e, por isso, profundamente redentor.

 

A esperança firme que não decepciona...

 

Uma vida moldada pelo Amor de Deus só poderia encontrar em Deus mesmo o seu fim (final e finalidade). Faço menção a apenas de duas passagens significativas: "a conversão do inescrupuloso" e a "confiança na calúnia".

A primeira passagem nos remete a um encontro de São Geraldo com um homem que tinha como o essencial de sua vida a busca de riquezas. Nosso querido irmão, interpelando este homem, chama-o para a caça de um grande tesouro. Depois de caminhar alguns minutos floresta a dentro, parando, São Geraldo afirma terem chegado o lugar onde o tesouro se encontrava. Voltando-se para o homem, retira o crucifixo do cinto de seu hábito e o apresenta como sendo o único, verdadeiro e importante tesouro: o amor de Deus que se manifestou em Jesus na cruz. Diz a história que, comovido, o homem converteu-se e passou a buscar aquilo que realmente é importante.

O segundo episódio diz respeito ao momento em que Geraldo, caluniado, foi afastado de suas funções até que tudo se esclarece. Obediente, mesmo sofrendo, não abriu a boca, confiando na justiça e na misericórdia de Deus que conduzira sua vida até aquele momento. Algum tempo se passou, e a verdade apareceu. Inocente, recebeu o pedido de desculpas de seus irmãos e, para sua alegria, foi reintegrado às suas funções como religioso.

 

A caridade, amor a serviço dos irmãos...

 

O amor só se torna verdadeiro na medida em que se realiza em atos de amor. O conceito de amor fica apenas como palavras soltas, se não se encarnar em uma vida que se realiza amando. O amor é concreto! Assim foi com Geraldo. Um amor profundo à Trindade que se manifestava no encontro com cada homem e mulher na concretude da realidade.

Como exemplo, isto pode ser bem visto quando, ao sair na porta do convento para distribuir o pão aos pobres, Geraldo é elevado em êxtase ao ouvir um flautista tocar a cantiga afonsina "A tua vontade e não a minha". Aquele que se encontra verdadeiramente com Deus, deixa sua vida ser transformada na direção dos irmãos. Não se trata de um amor falsamente "piedoso", mas sim, concreto, daquele que "põe a mão na massa" junto com os outros.

 

Como breve conclusão...

 

No início deste breve texto, dissemos que os santos são guardiões de nossa fé, pois, com suas vidas, inspiram-nos no seguimento do bom caminho que nos conduz à comunhão com a Trindade. Depois de refletirmos um pouco sobre a vida de nosso querido São Geraldo, podemos guardar no coração algumas inspirações: a espiritualidade geraldina baseia-se, principalmente, na comunhão de vida com Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo.

Geraldo viveu sua breve existência aqui na terra buscando viver esta comunhão que, por sua vez, como vimos acima, levava a uma profunda comunhão com a humanidade, sua irmã. Uma comunhão que toca os limites da intimidade. Eis aí o grande ensinamento da vida de São Geraldo: buscar viver na intimidade com Deus-Trindade. Precisamos muito crescer neste sentido, principalmente em uma cultura que muitas vezes nos quer conduzir à superficialidade. Viver cada dia, cada momento, com cada pessoa, na presença de Deus, buscando a justiça, a paz e a fraternidade.

Durante este mês geraldino, busquemos pedir a Deus esta graça. Que a cada dia, procuremos crescer na intimidade com Deus, abrindo-nos, sempre, à comunhão fraterna com os irmãos. Que a justiça do Reino esteja em nossos corações como norma de vida. Que a presença do Cristo nos transforme em sua semelhança pela graça do Espírito Santo em nós.


--
P.e Maikel P. Dalbem, C.Ss.R.

Voltando ao blog...

Entre idas e vindas, a vida vai se realizando! Muitas foram as viagens nos últimos dias. Graças a Deus, todas bem vividas e com muitos frutos. Vamos retomando o blog. Fiquem com Deus!

--
P.e Maikel P. Dalbem, C.Ss.R.

domingo, 17 de outubro de 2010

Viagem

Caros amigos:

Sairei em viagem nesta semana para alguns encontros e cursos no estado do Rio de Janeiro. Continuemos unidos em oração. Se tiver sinal de internet lá, postarei algumas coisas. Grande abraço.


--
P.e Maikel P. Dalbem, C.Ss.R.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Mãe do Céu Morena

Comemoramos o dia da padroeira do Brasil. Preparando a missa noturna de hoje, lembrei-me dessa bela música: Mãe do Céu Morena.
Ensina-nos, ó Mãe Aparecida, os bons caminhos que nos levam a Jesus!



Versículo Bíblico do Dia

"Não vos deixarei órfãos: eu voltarei a vós. Ainda um pouco de tempo e o mundo não mais me verá, mas vós me vereis, porque eu vivo, e vós vivereis."
Jo 14,18-19

De Clarisse Linspector

"Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo."

Outubro: Mês Missionário

O mês de outubro traz consigo uma série de eventos importantes para nossa fé. Aqui em Curvelo, preparamo-nos para a grande festa litúrgica de São Geraldo. Pelo Brasil inteiro, o povo católico abre seu coração para festejar a Mãe de Deus com o título de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. E, durante o mês inteiro, a Igreja Católica do Brasil nos propõe, como dinâmica pastoral-celebrativa, o tema das missões. É a este último tema que dedicaremos estas breves linhas.

A missionareidade é inerente ao ser cristão. Nós cristãos, atentos à voz de Jesus, entendemos nossa ação no mundo como missão. Ancorados sobre o mandato "Ide pelo mundo e pregai o Evangelho a toda criatura" (Lc 16,15), percebemos que nossa existência se desdobra como contínuo anúncio da Boa-Nova de Cristo a todos e em todos os lugares. O documento final do CELAM em Aparecida, escolheu a expressão "discípulos-missionários" como carro-chefe de sua mensagem. Como discípulos, permanecemos atentos à voz e aos gestos do Mestre que nos conduz à verdadeira vida. Como missionários, anunciamos esta Vida Plena em nossa história, de maneira especial aonde a vida humana se vê ameaçada.

Anunciar o "Reinado de Deus" sobre todas as coisas, essência do ser missionário, não está restrito a um determinado tempo ou espaço. Toca todas as dimensões humanas, na medida em que é vida para todos. Todos os homens e mulheres, no seu tempo e na sua cultura próprios, são destinatários desta Boa-Nova.

Na dinâmica dos carismas, dons do Espírito do Ressuscitado, o exercício da missão se dará de maneira diferente, na medida de cada indivíduo. Alguns serão chamados a deixar casa, família, segurança, e partirão para onde o Evangelho os levar. Outros, a partir de sua realidade, são chamados a pregar com a vida, a Palavra de Deus, que é Jesus. Não existe forma mais ou menos completa de ser missionário. Existe a resposta humana ao chamado do Mestre para ser, nEle, "canal da graça redentora" para a humanidade.

Durante este mês, peçamos a graça de ter ouvidos acurados em perceber para onde o sopro do Espírito leva para o exercício do envio que nos faz o Divino Mestre.

 

Pe. Maikel Pablo Dalbem, C.Ss.R.


Texto escrito para os amigos do blog: http://bandaprofetas.com.br/blog/

sábado, 9 de outubro de 2010

Canção de Outono - Cecília Meireles

Perdoa-me, folha seca, 
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo, 
e até do amor me perdi.

De que serviu tecer flores
pelas areias do chão, 
se havia gente dormindo 
sobre o própro coração?

E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando áqueles 
que não se levantarão...

Tu és a folha de outono 
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
Certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão...

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Frases soltas...

"O céu não está em cima, ou embaixo ou à direita ou à esquerda; está no centro do peito do homem que tem fé."

Dizem ser esta frase de Salvador Dalí
--
P.e Maikel P. Dalbem, C.Ss.R.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

De volta...

Depois de dias cheios de muitos e bons acontecimentos, estou de volta. Curtindo um pouco o meu quarto. Mais à noite, publicarei alguma coisa aqui no blog. Aguardem!!!

--
P.e Maikel P. Dalbem, C.Ss.R.